O BOM DO FIM DE UMA PESCARIA É QUE JÁ ESTAMOS INICIANDO OS PREPARATIVOS PARA A PRÓXIMA.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Pesca do Dourado

Dourados, ou Salminus brasiliensis, são peixes nativos do Brasil, situados na Bacia do Prata e rios Amazonenses. É um peixe carnívoro e sua dieta consiste de peixes menores, mas sua presa favorita é o curimbatá. Atingem a maturidade com 37 centímetros de comprimento e são da cor dourada. 



O tamanho médio do Dourado fica entre 3 e 10 kg e o maior tamanho já registrado foi de 100 cm de comprimento e 31,4 kg. Há relatos de captura de peixes desse tipo com mais de 110 cm e mais de 33 kg! O Dourado é muito procurado pelos pescadores, tanto por seu delicioso sabor quanto por sua capacidade de combate. É, no entanto, extremamente difícil de apanhar. A natureza agressiva do Dourado, seus altos saltos e grande força de combate e resistência, criaram um mercado de grande concorrência entre os pescadores de todos os cantos do mundo, atravessando as águas sul-americanas na esperança de fisgar um Dourado.

Como pescar Dourado



Época

De fevereiro a outubro são os melhores meses para a pesca do Dourado. O ideal é a pesca quando a água dos rios está baixando, forçando a que pequenos peixes presos nos lagos e lagoas saiam, fazendo assim um banquete para os Dourados.



Local

Longe da margem é onde eles preferem ficar. Sempre ficam em grupos pequenos, por volta de 3 ou 4 peixes, numa distância razoável. Se o local onde você irá pescar tiver alguma região onde há mais correnteza, é muito provável que ali haja algum Dourado por perto. A melhor chance para fisgar um Dourado será na correnteza, longe da margem, ou no meio dos lagos.


Equipamento

Para a pesca do Dourado, o recomendável são varas de ação médio-pesada, linhas de 25 a 30lbs, e anzol tamanho 8/0. Quando utilizando iscas soft (natural), a pesca do Dourado envolve o arremesso de iscas mais pesadas (peixes inteiros e até mesmo vivos), por isso o conjunto desses equipamentos com uma vara de tamanho entre 8 e 10 também é o ideal.



Para pesca com iscas artificiais, as recomendações são as mesmas. Porém, é possível utilizar uma vara de tamanho menor, entre 6 e 8.

A utilização de linhas com multifilamento é bem recomendada, assim a linha não irá arrebentar se houver um golpe seco.


Isca

Qualquer isca natural ou artificial dá bons resultados. O mais importante, na verdade, é a técnica e o equipamento que será utilizado.

As iscas naturais que dão melhores resultados são os Curimbatás, Lambari, Tuvira e alguns tipos de rãs. Dentre essas iscas, o Curimbatá é o prato predileto do Dourado.



Para a pesca com iscas artificiais, as mais recomendadas são as iscas em forma de colher feitas de metal em conjunto com um girador, iscas com brilho e iscas de fundo com barbelas grandes.


Dica

Quando for fisgar o Dourado, é importante puxar com bastante força, pois é um peixe com uma boca e mandíbulas muito duras que podem dar um pouco de trabalho na hora de “ferrar” a isca.



Se você fisgar algum peixe que um Dourado possa engolir inteiro, você pode utilizá-lo como isca. Prenda-o pela boca e arremesse, sem chumbo ou bóia, somente o peixe e a linha. A melhor técnica para esse tipo de isca é aquela do tipo “arremesse e recolha”. Escolha um local bem no centro do lado ou da correnteza e logo comece a recolher a isca. Faça alternâncias na velocidade e dê umas puxadinhas uma vez ou outra enquanto recolhe a linha com uma carretilha ou molinete.

Confronto

Um golpe extremamente forte será o aviso de que um Dourado “mordeu a isca”. Se prepare para saltos, puxões, arrancadas muito velozes e potentes.

Golpes ”secos” são muito comuns na pesca do Dourado, então uma boa linha de multifilamento pode ajudar no confronto com esse peixe.

A fricção, a ferramenta mais importante nesse combate, tem de estar sempre à disposição, moderadamente acionada pode ser a sua melhor chance de trazer para casa esse lindo troféu.



Arrancadas em direção ao fundo do lago podem surpreender e demonstrar toda força do Dourado. É um peixe que geralmente procura o fundo quando se sente ameaçado.

Para retirá-lo da água a utilização de uma rede é uma boa idéia. O Dourado não possui muitos dentes, pois geralmente engole sua presa inteira, mas pode ser muito pesado e retirá-lo de dentro da água com um alicate de pressão pela boca pode dar certo trabalho.


4 comentários:

  1. Fantastico seu Blog, muitas dicas otimas! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Fernando,o acará-açu é seu?

    ResponderExcluir
  3. não , o acará-açu nao é meu não.
    Obrigado por visitar o blog.

    ResponderExcluir