O BOM DO FIM DE UMA PESCARIA É QUE JÁ ESTAMOS INICIANDO OS PREPARATIVOS PARA A PRÓXIMA.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Tipos de Varas

As varas são classificadas quanto ao comprimento, pesos de arremesso, poder ou força, capacidade de pesos e resistência das linhas e ações. Normalmente essas classificações vem impressas nas próprias varas.




Comprimento:

É a medida do cabo à ponteira. Quanto mais compridas forem, mais longe se pode arremessar. Porém, fatores como ações da varas, pesos das iscas, espessuras das linhas e qualidade da carretilha podem influenciar. Em geral, elas tem os comprimentos especificados em pés e polegadas.

Polegada = 2,54 cm

Pés = 30,48 cm

Peso de arremesso:

As varas possuem limites mínimos e máximos quanto ao peso de iscas que suportam arremessar. 

Capacidade de peso e resistência da linha:

Determina qual a capacidade mínima e máxima da linha com que se pode trabalhar. A mínima é a linha mais fraca que pode ser utilizada sem risco de partir no arremesso. A máxima é a mais forte que pode ser utilizada sem o risco de quebrar a vara. As variações entre as medidas dos diâmetros são expressas em frações de milímetro (ex.: 0,25 – 0,40 – 0,50) e em libras (ex.: 10lb, 25lb, 50lb).

Ação de uma vara:

Esse conceito diz respeito à velocidade de recuperação do corpo da vara,  ou o período de tempo que levam para voltar à posição normal depois de vergadas nos arremessos, fisgadas ou nos trabalhos com as iscas.


Extra rápidas: Vergam aproximadamente 1/4 do comprimento. 
Rápida: Vergam 1/3 do comprimento apenas.
Moderada: Vergam 1/2 , a metade do comprimento.
Lenta: Vergam progressivamente o blank inteiro.

Na hora da fisgada uma vara de ação extra-rápida tem um resultado muito mais rápido do que uma vara de ação lenta. Para pescarias rápidas onde a fisgada tem que ser imediata recomenda se  usar varas rápidas e extra-rápidas. A pesca de superfície com bóias cevadeiras ,por exemplo, é um caso desses.

Já uma pescaria onde tem que deixar o peixe carregar a isca para depois fisgar é melhor uma vara lenta que facilita e muito esse trabalho.

Uma pescaria de dourados onde a fisgada além de ser rápida tem que ser forte, uma vara rápida seria o ideal. Nesse caso uma vara lenta seria insuficiente na hora da fisgada e o peixe escaparia com certeza.

Então é bom ver  bem o tipo de pescaria e peixes a serem fisgados para depois procurar uma vara adequada para que a pescaria tenha um sucesso maior.


Um comentário:

  1. Muito show o seu blog, um dos melhores relacionados a pesca que eu ja vi.
    Parabens

    ResponderExcluir